Com a volta da moda das tiaras estilo turbante surgiu um alerta nas redes sociais, que afirma que o adereço não deve ser usado por cristãos. A polêmica viralizou nos aplicativos de mensagens e causou desconfiança de alguns fiéis.

A polêmica começou com um vídeo publicado na última sexta-feira (4) no YouTube. De acordo com o autor do vídeo do Canal Interessante, Jorge Ubiracy, ele remete à personagem de Juliana Paes na novela A Dona do Pedaço, da Rede Globo, e o problema seria o que ela representa.

A personagem se chama Maria da Paz e, segundo o vídeo, esse seria outro nome da Pomba-Gira da umbanda. A produção também mostra falas da atriz afirmando que viveu na umbanda e no espiritismo. O adereço seria um recurso da emissora para atrair cristãos ao obscurantismo.

CONTROVÉRSIA
Pouco depois, pastores e líderes de igrejas se manifestaram. Muitos criticaram o posicionamento. O pastor Renato Vargens afirmou que se preocupa porque “parte da chamada igreja de Jesus se tornou extremamente supersticiosa”.

– Parece que alguns dos evangélicos têm vocação para ghostbusters (caça-fantasmas), isto porque procuram o diabo em tudo que é lugar. Aliás, assusta-me o fato de que o adversário de nossas almas receba tanta atenção por parte dos cristãos. Em alguns dos cultos evangélicos o diabo é entrevistado, dá dicas espirituais e em alguns casos até prega – alertou.

O pastor também aconselhou os fiéis a se voltarem para o Reino de Deus.

– Os valores do Reino de Deus precisam ser resgatados, a Bíblia necessita novamente ocupar a centralidade de nossa fé, e o Evangelho de Cristo pregado com graça, sabedoria e poder. Mais do que nunca é imprescindível que reflitamos à luz da história sobre o significado e importância da Reforma. Acredito piamente que os conceitos pregados pelos reformadores precisam ser resgatados e proclamados a quantos pudermos. Até porque, somente agindo desta forma poderemos sair deste momento preocupante e patológico da igreja evangélica brasileira – declarou.

O influenciador cristão William Aragão foi outro que criticou a demonização do turbante.

– Chegamos em um tempo em que tudo é do demônio, menos a falta de discernimento! Até quando vocês vão viver achando que tudo que vira moda é do diabo? É do diabo essa mente fraca, esse medo exagerado, essa falta de alicerce bíblico, é do diabo essa sua opinião egoísta, que você se sente no direito de demonizar pelo simples fato de você não usar ou de sua denominação não permitir. Faz favor… O demônio se encontra no indivíduo escravizado que está refém de uma religiosidade que não conheceu o Libertador – defendeu.

Fonte: Pleno News

Written by

Matriz Africana

Movimento político de união e acolhimento "Matriz Africana", que visa agregar, unir, acolher, conectar e informar a todos os adeptos de religiões de Matriz Africana de forma que se possa empoderar, garantir direitos e proteger a liberdade de culto e os povos de axé. Aqui se troca conhecimento, informação e apoio.